Google+ (Google Plus)

Ajude a divulgar o MyTraceLog clicando no botão +1.

31 de julho de 2011

Automatizando startup e shutdown do Oracle 11g R2 no CentOS 5.6

Automatizar processos manuais e repetitivos é uma forma de maximizar o tempo, tudo que é manual e repetitivo tem uma grande chance de erro humano. Neste artigo será apresentado como automatizar o startup e o shutdown do banco de dados Oracle 11g R2 x86_64 instalado no CentOS 5.6 x86_64. A automatização será feita através de um script bash que tornará todo o processo simples, seguro, além de não necessitar de nenhuma intervenção humana.

A automatização do processo é muito útil em ambientes 24x7 (24 horas por dia e 7 dias por semana). Implementar o startup automático pode evitar que você tenha que ir até a empresa de madrugada para iniciar o banco devido um pico de energia, neste caso, continue dormindo, pois ao reiniciar a máquina, o banco estará de pé novamente. Descanse bem, pois logo de manhã talvez você precise fazer um recovery, ou se tiver sorte, o próprio Oracle vai se recuperar da queda.

O startup automático iniciará os processos na seguinte ordem:
  1. Listener
  2. Oracle Database
  3. Oracle Enterprise Manager
O shutdown automático finalizará os processos na seguinte ordem:
  1. Oracle Enterprise Manager
  2. Listener
  3. Oracle Database

21 de julho de 2011

Criando um banco de dados com o DBCA no Oracle 11g R2

É com grande satisfação que vou apresentar como criar um banco de dados usando o DBCA (Database Configuration Assistant) no Oracle 11g R2 x86_64. O DBCA é um assistente em modo gráfico para criação, configuração e remoção de banco de dados. O objetivo deste artigo é apresentar uma ferramenta que pode ajudar e muito a vida do DBA Júnior, DBAs mais experientes podem preferir criar o banco via linha de comando.

Muitos não utilizam o banco de dados Oracle por não saber como instalar e configurar, e ainda acham que é uma tarefa altamente complexa, e quando se fala que o Oracle vai rodar no Linux, tem mais medo ainda... Esse artigo é justamente para quem usa o Windows 7 e gostaria de começar a trabalhar com Oracle e ainda não é familiarizado com Linux, creio que temos uma grande porção que se encaixa nesse perfil. A distribuição Linux utilizada é o CentOS 5.6 x86_64 instalada em uma VM do VirtualBox.

Para quem gostaria de acompanhar desde o inicio do processo, leia os artigos:
  1. Criando uma VM CentOS no Virtualbox
  2. Instalando o CentOS 5.6 em uma VM do Virtualbox
  3. Instalando o Oracle 11g R2 na VM CentOS 5.6
  4. Criando um Listener com o NETCA no Oracle 11g R2
  5. Criando o sqlnet.ora com o NETCA no Oracle 11g R2

12 de julho de 2011

Criando o sqlnet.ora com o NETCA no Oracle 11g R2

O arquivo sqlnet.ora é o arquivo texto responsável por definir os métodos de nomeação do Oracle. Neste artigo será apresentado o NETCA (Network Configuration Assistant) que é um assistente de configuração em modo gráfico que gera o arquivo sqlnet.ora. Como ambiente, foi utilizado o Oracle 11g R2 x86_64 no CentOS 5.6 x86_64.

O sqlnet.ora fica localizado em $ORACLE_HOME/network/admin, neste diretório também se encontra o tnsnames.ora e listener.ora. Esses três arquivos que definem a configuração de rede do Oracle.

Além de definir os métodos de nomeação, o sqlnet.ora habilita traces, logs e outros recursos avançados de segurança.

5 de julho de 2011

Criando um Listener com o NETCA no Oracle 11g R2

No artigo de hoje, será explicado como criar um Listener utilizando o NETCA, Network Configuration Assistant, traduzindo, assistente de configuração de rede. Como ambiente foi utilizado uma VM do CentOS 5.6 e o Oracle 11g R2. Assim como o Oracle Universal Installer, o NETCA também é independente de plataforma, e é exatamente igual tanto no ambiente Linux quanto no ambiente Windows.

Antes de entrar no assunto principal do artigo, vamos falar um pouco de Listener. Listener é um processo que é responsável em receber um pedido de conexão e gerenciar o tráfico entre o cliente e o servidor de banco de dados. Por padrão a porta do Listener é a 1521 e o nome é LISTENER. Veremos mais a frente que essas opções podem ser customizadas.

Existem algumas situações em que você precise criar um Listener. Uma é quando você gostaria de criar um segundo Listener, a outra depende do tipo de instalação do Oracle. Ao instalar o Oracle existem três opções:
  • Criar e configurar um banco de dados: Nesta opção a criação do Listener é feita de forma automática e transparente para o usuário.
  • Instalar somente software do banco de dados: É nesta opção que este artigo se encaixa. Ao instalar somente o software de banco de dados a criação do Listener deve ser feita de forma manual ou utilizando o NETCA.
  • Fazer upgrade de um banco existente: Caso você for usar essa opção, provavelmente você já tem um Listener.
As configurações do Listener são armazenadas no arquivo listener.ora localizado em $ORACLE_HOME/network/admin/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

FeedBurner

DiHITT

BlogToplist

 
Voltar ao Topo